/* Facebook pixel script */ /* End Facebook pixel script*/
Busca

Play R

Notícias

Música x Educação x Trabalho x Respeito

16
jan
Música

Por Paulo Toth

Olá, pessoal da Play-RComeçando um novo ano não podemos deixar para trás o ano que passou, as lições e experiências que tivemos para que possamos aproveitá-las no novo ano que se inicia. E será esse o assunto da minha coluna.

Trabalho na área musical, seja tocando, seja ensinando, tem no mínimo 35 anos. Comecei cedo, e desde então percebi que, por mais fascinante que possa parecer, esta não é uma vida fácil. Vou usar um velho dito popular para representar o que digo: “ Todos veem as pingas que eu bebo, mas não veem os tombos que eu levo”.

Educação

Pois é isso aí, enquanto todos fazem o 1º e 2º grau, mais curso superior e estão formados, nós músicos ainda somos obrigados a fazer, entre o 1º e o 2º grau, um conservatório pois se não passarmos no teste de aptidão, não tem “facu”! Isso não é uma reclamação da profissão, mas uma demonstração de que os verdadeiros músicos, (não esses batedores de couro e cantadores de chuveiro que se autointitulam “músicos”), também são profissionais como qualquer outro e merecem o mesmo respeito.

E respeito, infelizmente, nesse país, é uma coisa rara para nós músicos. E nisso nem quero dizer cachês, remunerações em geral, mas o respeito do povo, do cidadão e dos próprios músicos. É esse que dói e que precisa mudar. Quantas vezes fomos perguntados sobre o nosso trabalho? Lembre-se que música não é “trabalho”. Quantas vezes seus alunos deixaram de pagar as aulas de música alegando ter coisas mais importantes a pagar ou que iam sair de “férias”? Sem contar aqueles que aparecem procurando um curso para “especialização” porque já tocam. Quantas vezes fomos “convidados” a tocar de “graça”, e que isso para nos “não era nada”? Poderia enumerar diversos casos de desrespeito e desinformação quanto à profissão de músico e não vou perder mais tempo com isso, mas vou apontar o dedo para os responsáveis, ou o maior responsável: o próprio músico.

 Sim, caros amigos. O músico quando não estuda e não se prepara para exercer sua profissão, abre caminho para a falta de respeito. Marque um consulta num cirurgião plástico com sua esposa e diga a ele para fazer uma mamoplastia de “amostra” para você conhecer o trabalho dele. Se for bom você marca um face lift!!

Profissional

Quando aceitamos pseudos profissionais invadindo o mercado, calados somos coniventes. Mas o pior de tudo é sermos humilhados por aqueles que dependem de nós: os empresários do setor. Prezados amigos, poucos são os verdadeiros empresários do setor musical que já entenderam que não são eles nem seus vendedores mal preparados e desinformados que vendem seus produtos, e sim, nós, os “verdadeiros” músicos, pois é em nossas mãos que estão os instrumentos e é de nossas bocas que saem as indicações e comentários para a aquisição dos mesmos. E ao mesmo tempo, em sua grande maioria somos tão mal tratados e ignorados por esses senhores. Então, amigos, lembrem-se: vamos parar de nos vender por um reles “cabinho” ou jogo de corda, uma palheta ou uma camiseta. Acredito que merecemos muito mais, merecemos nos respeitar mais para que todos passem também a nos respeitar.

Esse é o meu recado para 2013. Abraço a todos.

Paulo Toth – Guitarrista, proprietário da Blue Note Ensino Musical, é endorse de GBS Pro Instrumentos e de ChickenPicks Palhetas. Mais informações.:www.bluenotemusical.com.br

Paulo Toth

Paulo Toth Guitarrista, proprietário da Blue Note Ensino Musical, é endorse de GBS Pro Instrumentos e de ChickenPicks Palhetas. http://www.bluenotemusical.com.br

Comentários
Deixe um comentário